A capital do Distrito Federal  alcança ainda a primeira colocação entre as cidades da região Centro-Oeste

Brasília é a quarta colocada no Ranking Geral do Connected Smart Cities 2021, e ocupa a primeira posição entre as cidades da região Centro-Oeste. O primeiro lugar ficou com São Paulo, o segundo foi para Florianópolis (SC), seguido de Curitiba. Na quinta posição está Vitória (ES). Em sexto lugar, aparece São Caetano do Sul (SP), seguido de Rio de Janeiro (RJ), Campinas (SP), Niterói (RJ) e Salvador (BA).  

O Centro de Convenções Frei Caneca sedia, entre hoje e sexta-feira, a 7a.edição do evento  nacional Connected Smart Cities e Mobility, que destaca as cidades mais inteligentes do país com a apresentação do Ranking e ainda com o Prêmio Connected Smart Cities que traz 10  finalistas com negócios inovadores para as cidades. Neste ano, o evento acontece em formato híbrido, presencialmente, nesta quarta e quinta-feira, e ,de forma digital, até sexta, 03.  

O resultado do Ranking Connected Smart Cities 2021, estudo elaborado pela Urban Systems, em parceria com a Necta, foi apresentado durante a Cerimônia de Abertura do evento para autoridades, empresários e especialistas nacionais e internacionais. O Ranking mapeia todos os 677 municípios com mais de 50 mil habitantes. O objetivo é definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil. A edição 2021 do estudo conta com 75 indicadores ( 5 a mais que o ano anterior), que atestam serviços inteligentes nas cidades.

O resultado é apresentado em 4 frentes: posição geral, por eixo temático, por região e por faixa populacional. O estudo é composto pelos indicadores de mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia, eixos temáticos discutidos no evento nacional do Connected Smart Cities & Mobility.

“Nesses sete anos de atuação, a Plataforma Connected Smart Cities vem desempenhando papel fundamental junto às empresas, entidades e governos na busca pela inovação, tendo como objetivo fundamental tornar as cidades brasileiras mais inteligentes e conectadas, comenta a CEO da Necta e idealizadora do Connected Smart Cities e Mobility, Paula Faria.

DESTAQUES BRASÍLIA

O governador de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB), cita que uma cidade inteligente é mais eficiente, porque usa os recursos da tecnologia para melhorar a vida do cidadão. “Já demos início a esse trabalho no Distrito Federal com a implantação do Biotic, o nosso Parque Tecnológico desenvolvido para oferecer um ecossistema de cooperação e geração de negócios com empresas, universidades, centros de pesquisa e empreendedores. Ali já está funcionando uma das primeiras experiências do 5G no Brasil”, comenta o governador.. 

Para Ibaneis Rocha, o compartilhamento do conteúdo ajuda a dirigir a política de informática e o desenvolvimento, para fazer uma cidade cada vez mais inteligente. “Nós temos aplicado isso na área de segurança, que hoje conta com um aparato muito bom visto na eficiência dos nossos policiais com a redução dos índices de criminalidade”, disse. 

E acrescentou, “no meu governo, tenho trabalhado com base na informação, perseguindo o aperfeiçoamento constante das ações. Ainda estamos no início de um processo de controle informatizado das atividades, mas isso já pode ser medido com a aplicação dos cartões de benefícios sociais, ou com a integração do transporte público”, afirmou Ibaneis Rocha.

BRASÍLIA EM NÚMEROS

Brasília apresentou grande evolução na edição 2021 do Ranking Connected Smart Cities, sendo a 4ª cidade mais bem posicionada no estudo. A capital do Distrito Federal conta com 7 operadoras de fibra ótica, velocidade média das conexões de banda larga de 95,6 mbps, 99,6% dos moradores da cidade cobertos por serviço 4G, 3 polos tecnológicos e 4 incubadoras de empresas, segundo dados da Anprotec. Além das linhas de Metrô, no quesito mobilidade, Brasília oferece 18,3 quilômetros de ciclovia para cada 100 mil habitantes, 532 destinos entre as conexões interestaduais rodoviárias, 0,11% da frota de veículos de baixa emissão. Conta com sistema de bilhete único no transporte público, além de semáforos inteligentes.

Em Serviços e Soluções, Brasília conta com cadastro imobiliário informatizado e georreferenciado, sistema de iluminação inteligente e Centro de Controle e Operações. Em termos de investimento público per capita, a capital brasiliense é destaque em Educação, investindo R$1.461 por habitante. Em Saúde, o investimento é de R$1.122 por habitante e, em Segurança, são R$279,71 investidos por pessoa. A capital federal está na 3ª posição em Tecnologia e Inovação, é a 7ª mais bem posicionada em Empreendedorismo,  e ocupa a 11ª colocação em Mobilidade e Acessibilidade.   

DESTAQUES RANKING CONNECTED SMART CITIES 2021

A região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, seis municípios estão entre os 10 mais bem colocados. Duas cidades da região Sul, e uma do Centro-Oeste também são destaques. A região Norte conta com Palmas (TO)  entre as 10 mais em 2021. A capital tocantinense está na 35ª colocação no Ranking Geral.  

Na classificação por região, Brasília (DF), no Centro-Oeste, é a 1ª colocada no Ranking. No Nordeste é Salvador (BA). Palmas (TO) representa a região Norte. São Paulo (SP) lidera no Sudeste, e Florianópolis (SC) se destaca no Sul. Jaguariúna (SP) aparece em primeiro lugar entre as cidades de 50 a 100 mil habitantes, e, de 100 a 500 mil, está Vitória (ES). Acima de 500 mil habitantes, novamente, São Paulo é a líder. 

Para o Presidente da Urban Systems e sócio da Plataforma Connected Smart Cities, Thomaz Assumpção, o Ranking Connected Smart Cities, ano a ano, vem auxiliando as cidades a entenderem o seu nível de desenvolvimento inteligente e sustentável, oferecendo parâmetros para que as cidades possam se planejar e criar estratégias para tornarem-se mais humanas e propiciar qualidade de vida a seus habitantes.  

“A edição 2021 do Ranking, mesmo com as alterações de indicadores, trazendo alguns que refletem as soluções já implantadas, apontou que algumas cidades permanecem em posições de destaque, mostrando que estas estão no caminho de trazer qualidade de vida aos seus habitantes, enquanto outras, mesmo com alteração no estudo, permanecem distante das posições ideais e precisam olhar com atenção ao planejamento da cidade”, disse Assumpção.

OS VENCEDORES POR EIXO TEMÁTICO

O primeiro lugar em Urbanismo foi para Curitiba; Mobilidade e Acessibilidade: São Paulo (SP); Meio Ambiente: Balneário Camboriú (SC); Empreendedorismo: Curitiba(PR); Economia: Barueri (SP); Tecnologia e Inovação: Rio de Janeiro (RJ); Saúde: Belo Horizonte (MG); Educação: Vitória (ES); Segurança: São Caetano do Sul (SP); e Governança: Niterói (RJ).

PRÊMIO CONNECTED SMART CITIES

 

O Prêmio Connected Smart Cities consiste em reconhecer e premiar negócios inovadores que colaborem para que as cidades possam ser mais inteligentes. A apresentação dos empreendedores e as soluções das categorias Negócios em Operação e Negócios Pré-Operacionais, assim como o anúncio dos ganhadores em cada categoria, acontece amanhã, 02, a partir das 09h. 

 

SERVIÇO

 

7a.Edição Connected Smart Cities & Mobility

Datas: 01, 02 e 03 de setembro de 2021

Local: Centro de Convenções Frei Caneca (SP), dias 01 e 02; e de forma digital nos dias 01,02 e 03

Mais informações:  https://evento.connectedsmartcities.com.br/

Imagens Connected Smart Cities e Mobility: https://www.flickr.com/photos/connectedsmartcities/albums

Organização: Necta (www.nectainova.com.br) e Urban Systems https://www.urbansystems.com.br/

 

 

Sobre o Connected Smart Cities

O Connected Smart Cities é a principal iniciativa do setor de cidades inteligentes e mobilidade urbana do Brasil, e um dos maiores eventos da América Latina. É realizado pela Necta e a Urban Systems e envolve empresas, entidades e governos. O evento  faz parte da Plataforma Connected Smart Cities, que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades.

 

Ranking Connected Smart Cities: O estudo é desenvolvido pela Urban Systems, por meio de metodologia própria e exclusiva, em parceria com a Necta. Além de considerar os conceitos de cidades inteligentes, como tecnologia, meio ambiente e sustentabilidade, o Ranking considera conceito de conectividade, investimentos em saneamento, importância da educação na formação e reprodução dos potenciais das cidades e sustentabilidade econômica. 

 

Acesso à plataforma online de consulta ao Ranking Connected Smart Cities: http://ranking.connectedsmartcities.com.br/  

Todos os indicadores do Ranking Connected Smart Cities 2021 estão disponíveis em: https://conteudo.urbansystems.com.br/csc_urban_atual 

 

 

Mais Informações à Imprensa

Assessoria de Comunicação e Imprensa do Connected Smart Cities e Mobility

Patrícia Esteves (Mtb 49995)

+55 13 9 8808-8470